Seminários 2007


10 de dezembro (16:00h, no 6º andar)

“Fases geométricas e invariantes dinâmicos em Mecânica Quântica”

Eduardo I. Duzzioni (UFABC)

Em 1984, M. V. Berry notou que quando um autoestado do hamiltoniano evolui cíclica e adiabaticamente, este adquire uma fase que depende somente da sua trajetória no espaço de Hilbert, além da fase dinâmica usual que depende apenas da sua autoenergia. A importância da fase de Berry ficou demonstrada nos mais variados contextos da Física, que vai desde sistemas da Óptica Quântica até a Física do Estado Sólido, sendo que uma das suas recentes aplicações ressalta a possibilidade de se realizar Computação Quântica resistente a erros.
Neste seminário será ressaltada a importância das fases geométricas no contexto da Mecânica Quântica, assim como a generalização destas fases para evoluções não adiabáticas através da teoria do invariantes dinâmicos. Embora a compreensão das fases geométricas em sistemas quânticos abertos permaneça um problema sem solução, será apresentada a nossa contribuição para este tema.


05 de dezembro (14:00h, no 6º andar)

Colóquios do CCNH “In quest of Nanoscience”

Terry Shinn (CNRS, Sorbonne, École de Hautes Études en Sciences Sociales)

Nanoscience may be regarded as a small or moderate stream of knowledge and skills flowing into the broader river of quantum physics. While nanoscience is thus one constituent of quantum research, one may also ask if nanophysics does not exhibit qualities that importantly distinguish it from the major currents that make up the dominant quantum physics movement, which focuses on characteristically quantum questions. Our underlying hypothesis is that the structure and dynamic of circulation and epistemic synergy, which may represent a signature of nanoscience, reflect broader contemporary cultural transformations. The multiplication and densification of group and organizational boundaries on a societal level, linked to emergent forms of synergy and circulation, may constitute powerful driving forces fueling significant contemporary cultural change.


04 de dezembro (15:30h, no 6º andar)

Seminário do CMCC “Nadando e dançando no espaço-tempo e o pára-quedas relativístico”

Eduardo Gueron (UFABC)

Apresentar resultados de como a geometria do espaço-tempo pode ser utilizada para que corpos extensos se movimentem por meio de variações cíclicas em suas formas. Tal mecanismo é de natureza semelhante ao empregado por algumas bactérias e protozoários para nadar (natação não inercial). Serão apresentados outros mecanismos de acelerar ou frear a queda de um corpo extenso por meio de variações internas em seu formato.

03 de dezembro

“Oscilações de Buracos Negros”

Alberto Saa (UFABC / UNICAMP)

Será feita uma breve revisão dos principais resultados recentes sobre a evolução temporal de perturbações em buracos negros e sua relevância para o problema das ondas gravitacionais, com especial ênfase nos chamados modos quase-normais, predominantes no regime linear, e na métrica de Robinson-Trautman, o principal ponto de partida para o estudo do regime não-linear de sistemas axissimétricos.


28 de novembro

Colóquios do CCNH “Nanotubos, Nanofitas e Nanofios: Propiedades Eletrônicas e deTransporte”

Adalberto Fazzio (UFABC)


26 de novembro

“Física surpreendente em uma única camada atômica de grafite (grafeno)”

Ana L. C. Pereira (UNICAMP)

Amostras contendo apenas uma camada atômica de grafite, conhecidas como o grafeno, foram estabilizadas pela primeira vez em 2004. Apesar de sua curta história, o grafeno já revelou muita física nova e tem atraído enorme atenção ultimamente, devido a inúmeras observações surpreendentes com relação às suas propriedades eletrônicas. Farei neste seminário uma introdução à física desse novo material, mostrando que além do grafeno ser de grande interesse fundamental por sua especial estrutura de bandas, ele apresenta qualidade excepcional para o transporte eletrônico, com altíssimas mobilidades e aplicações potenciais em nano-dispositivos eletrônicos. Discutirei resultados dos meus trabalhos recentes na área, mostrando em particular propriedades de localização eletrônica completamente não-usuais no regime Hall quântico, ou seja, na presença de campo magnético e de desordem. A explicação para a localização anômala observada está relacionada à segregação das funções de onda em apenas uma ou outra das sub-redes (polarização de sub-redes) do grafeno.

12 de novembro

“Censura Cósmica, Buracos Negros e o Efeito de Tunelamento Quântico”

André Ricardo Rocha da Silva (IFT)

A conjetura da censura cósmica afirma que toda singularidade espaço-temporal resultante do colapso gravitacional completo de um corpo deverá estar contida no interior de um buraco negro. Em relatividade geral clássica esta conjetura possui boa sustentação. Neste seminário, apresentarei nosso estudo sobre esta conjetura à luz da mecânica quântica. Será visto que devido ao efeito de tunelamento quântico usual, a conjetura da censura cósmica pode ser violada.


06 de novembro

"Magnetorresistência Gigante: da descoberta ao Nobel"

Mario N. Baibich (Instituto de Física, UFRGS)


A Magnetorresistência Gigante (GMR), um dos primeiros resultados da nanociência, se transformou em um dos primeiros sucessos de mercado da nanotecnologia. A GMR é, também, o assunto escolhido para o Prêmio Nobel em Física de 2007.

Nesta palestra introduzirei o conceito do fenômeno físico da GMR e falarei de algumas das muitas derivações que se seguiram àquela descoberta. Muitas das aplicações serão também tratadas. Em particular, focaremos nossa atenção nos conceitos básicos envolvidos nas chamadas válvulas de spin e o novo campo da spintrônica.


29 de outubro

“Estudo das propriedades estruturais, termomecânicas e de transporte em filmes finos e ultrafinos de carbono.”

Ana Melva Champi Farfán (IF/LNMS/USP)

Recentemente, o estudo de filmes finos e ultrafinos de carbono tem despertado um grande interesse devido às descobertas de seus potenciais aplicações tecnológicas na micro e nanoeletrônica. Em particular, a descoberta da síntese de filmes ultrafinos de carbono como o grafeno, e a observação neste material de uma alta mobilidade dos seus elétrons a temperatura ambiente, apontam ao grafeno como um forte candidato a substituir o silício. Uma monocamada de grafite bidimensional, a qual é composta de anéis benzênicos formando hexágonos de carbono, é conhecida como grafeno. Em geral este sistema tem sido muito utilizado para descrever e tentar explicarem muitas das propriedades dos materiais baseados em carbono, incluindo filmes finos de grafite, fulerenos, nanotubos de carbono etc.. Desses materiais, os nanotubos de carbono – os quais são folhas de grafeno enroladas na forma de um cilindro –, foram durante algum tempo considerados uns dos materiais alternativos promissores da nanotecnologia para substituir o silício. No entanto, a produção de nanotubos de carbono homogêneos e de alta qualidade para o emprego na construção de dispositivos eletrônicos requer tecnologia cara e sofisticada.
Neste seminário serão abordadas as técnicas de deposição e síntese de filmes finos e ultrafinos de carbono, como também as técnicas de caracterização necessárias para estudar suas propriedades estruturais, termomecânicas e de transporte nestes materiais.

22 de outubro

" Informação Quântica: uma tecnologia emergente "

Roberto Menezes Serra (UFABC)


A Teoria da Informação Quântica (IQ) é uma nova área do conhecimento que tem atraído grande interesse das comunidades científicas internacionais. Tal interesse se deve à possibilidade que a IQ apresenta para o processamento (computação quântica) e transmissão (comunicação quântica) de informação uma forma mais eficiente que os sistemas convencionais. Nesse seminário apresentaremos uma visão geral dessa área de pesquisa que já pode ser considerada uma tecnologia emergente.


15 de outubro

" Sidereus Nuncius: a Física das Astropartículas "

Marcelo Augusto Leigui de Oliveira (UFABC)

O Observatório Pierre Auger foi desenhado para aumentar em uma ordem de grandeza o poder de coleção dos experimentos anteriores de raios cósmicos de ultra-alta energia. Ele tem a caracterísitica única de combinar detectores de superfície e de fluorescência, que é sua natureza híbrida. Esta habilidade sem precedentes de estudar a detecção e a sistemática da reconstrução e a combinação de estatítica e qualidade de dados levará certamente a novas descobertas sobre a origem dos raios cósmicos de energias mais altas, através de medidas do espectro de energia, composição química e direção de chegada. Nesta apresentação, farei um resumo sobre o que as astropartículas estão nos dizendo até o momento.


19 de setembro

Aula Inaugural "Einstein e o Movimento Browniano"

Silvio R. A. Salinas (UFABC / IF-USP)

Go to top